Pelo menos três portos italianos estarão em condições de fornecer combustível de baixo teor de enxofre (LSFO) antes de 2020. O anúncio foi feito pela distribuidora de produtos petrolíferos Iplom.

Pelo menos três portos italianos terão combustível com 0,5% de enxofre

A companhia divulgou em comunicado que o combustível marítimo com baixo teor de enxofre será “fornecido principalmente no porto de Génova”.

Já em declarações ao portal “Splash”, o CEO da Iplom, Giorgio Profumo, adiantou que o bunker com pouco enxofre será, também, disponibilizado nos portos de Livorno e Veneza, “a partir de Outubro de 2019”.

Quanto ao preço esperado do novo combustível para os armadores, com base nos cerca de 70 dólares do barril de petróleo actualmente, Giogio Profumo indica que “custará cerca de 500 dólares por tonelada”. No presente, o abastecimento em Génova custa 300 a 350 dólares por tonelada.

A Iplom opera uma refinaria no Norte de Itália, onde produz diesel e gasóleo de aquecimento, fuelóleo e betumes.

A IMO, recorde-se, imporá, a partir de 1 de Janeiro de 2020, um limite de 0,5% de teor de enxofre do combustível dos navios.

Para cumprir com o novo limite, os armadores têm como opções instalar filtros (scrubbers) nos navios, reconvertê-los para outros tipos de combustível (desde logo, o GNL) ou passar a consumir o bunker com baixa teor de enxofre. Mas aí subsistem dúvidas sobre se o mercado (entenda-se, as refinarias) será capaz de garantir o abastecimento, e que preços.

 

 

 

Os comentários estão encerrados.