Puxados por Sines, mas com o contributo de todos os grandes à excepção de Lisboa, os portos nacionais cresceram 14,2% no segundo trimestre, tendo atingido os 20,5 milhões de toneladas movimentadas.

Sines foi o porto que mais cresceu, em termos absolutos e relativos, tendo avançado 31,2% face ao período homólogo de 2012, para os 9,2 milhões de toneladas. O porto alentejano concentrou assim 45% da tonelagem movimentada nos portos nacionais, ou mesmo 47,4% se se considerarem apenas os tráfegos internacionais.

Em alta estiveram também os portos de Aveiro, com um ganho de 17,4% para cerca dos 1,1 milhões de toneladas; Setúbal, que avançou 7,9% para os 1,8 milhões; Leixões, com mais 4,5% e quatro milhões; e a Figueira da Foz, que registou 498 mil toneladas (mais 4,2%).

Ao invés, o porto de Lisboa recuou 3,4% no segundo trimestre face ao mesmo período de 2012, tendo-se ficado pelos 2,9 milhões de toneladas.

No computo dos portos nacionais considerados, o crescimento de 14,2% nos volumes movimentados representa também uma forte aceleração face ao verificado no primeiro trimestre, quando o ganho homólogo foi de apenas 3,2%, e contrasta com as perdas homólogas registadas nos dois últimos trimestres de 2012.

Ainda de acordo com os dados divulgados pelo INE, o movimento de navios (de mercadorias e passageiros) nos portos nacionais cresceu 3,8% entre Abril e Junho. Foram mais navios e maiores, como o demonstra o aumento de 10,6% em GT.

Comments are closed.