Os portos nacionais poderão paralisar  durante cinco dias, entre 2 e 6 de Junho, em consequência da greve anunciada pelo Sindicato Nacional da Administrações portuárias.

Porto de Sines

De acordo com o pré-aviso de greve, a paralisação iniciar-se-á às zero horas dia 2 e prolongar-se-á até às 24 horas de dia 6.

O sindicato indica como fundamentos para a convocação da greve, “nomeadamente, a ausência de resposta do Governo ao processo de descongelamentos [das carreiras], não obstante os compromissos assumidos, o facto de objectivamente algumas Administrações Portuárias violarem claramente a legislação laboral aplicável àqueles trabalhadores, incluindo o ACT em vigor”.

Em 2012, 0 mesmo sindicato convocou uma greve em solidariedade com os trabalhadores portuários de Lisboa. Em declarações ao “DN”, o presidente do sindicato lembrou que, em 2012, “mesmo o porto que dizem que nunca faz greve, Leixões, acabou por parar, porque não é possível fazerem manobras sem o nosso pessoal”.

Desta feita não será esse, inteiramente, o caso apesar de o pré-aviso referir também “a situação para que está a ser arrastado o Porto de Lisboa, tornando-o insustentável com as inevitáveis e gravíssimas consequências para todos os seus trabalhadores”.

 

 

 

Tags:

Comments are closed.