Depois de um arranque de ano em baixa, os principais portos do Continente recuperaram em Fevereiro e atingiram um acumulado recorde de 13,31 milhões de toneladas, de acordo com o IMT.

Porto da Figueira da Foz

Em Fevereiro, os sete maiores portos comerciais movimentaram 6,63 milhões de toneladas, o que representou um ganho homólogo de 10,8%. No conjunto dos dois primeiros meses do ano, o crescimento atinge os 3,7%.

A puxar pelos números estão sobretudo os granéis líquidos, que em Fevereiro cresceram 29,7% e desde o início do ano ganham 8%. Com 4,98 milhões de toneladas, representam 37,4% da tonelagem total movimentada.

A carga geral cedeu 2,1% em Fevereiro (0,4% nos contentores, 13,2% na fraccionada) e acumula 5,31 milhões de toneladas nos dois meses, 1,1% acima do verificado em 2014.

Os granéis sólidos atingiram os 3,02 milhões de toneladas no final de Fevereiro, um ganho homólogo de 1,5%, fruto da recuperação de 10% conseguida precisamente no mês.

No balanço de Janeiro/Fevereiro, o porto da Figueira da Foz é o que mais cresce em termos relativos: 16,7% para 338,8 mil toneladas. Mas é Sines quem mais alimenta os números gordos, com um ganho homólogo de 7,2% atá aos 6,6 milhões de toneladas. A crescer está também Leixões: avança 5,7% até aos 2,7 milhões de toneladas.

Na inversa, Setúbal cede 0,6% para os 1,2 milhões de toneladas, Aveiro perde 1,5% para as 706,6 mil toneladas, Lisboa cai 7,6% para os 1,7 milhões de toneladas, e Viana do Castelo regride 9% para as 62,8 mil toneladas.

Os comentários estão encerrados.