Os portos nacionais movimentaram no ano passado 1,44 milhões de TEU, 15,6% mais do que em 2009 e um recorde absoluto, uma vez que foram largamente superados os números de antes da crise.

Lisboa continuou a ser o porto que mais TEU movimenta. No ano passado foram 512 753. Um crescimento de 2,4%, insuficiente para atingir o resultado de antes da crise. Resultado: Lisboa é também o porto que perde mais quota de mercado neste segmento, tendo passado de 43,8% em 2008 para 35,6% em 2010.

Leixões logrou passar incólume pela crise, mas nem por isso evitou perder quota de mercado. O movimento de contentores, medido em TEU, não parou de aumentar, tendo atingido os 483 411 no ano findo. Mais 6,4% do que em 2009, que já havia superado 2008 em 1%. Ainda assim, o peso relativo do porto nortenho no total nacional baixou de 35,4%, há três anos, para 33,6% agora.

A “culpa” é de Sines. Que nos mesmos três anos aumentou a sua fatia de mercado de 18,3% para 26,5%. Em 2010 foram ali movimentados 382 089 TEU, 50,7% mais que no ano anterior, quando o crescimento foi de 8,7%. Uma performance impressionante mesmo se, como chama a atenção o IPTM, que divulgou os dados, no caso de Sines os resultados “incluem movimentos de shift land & reship que de acordo com o Eurostat não constituem movimentos para efeitos de entradas e saídas de mercadorias”.

Seguro é que, a manter-se este ritmo de crescimento, em breve Sines e o seu Terminal XXI estarão a disputar a liderança do mercado nacional na movimentação de contentores.

Entre os portos de menor dimensão destaca-se Setúbal. O porto sadino movimentou no ano passado 44 638 TEU, praticamente duplicando o resultado de 2009 (22 452), que já representou um aumento de 28,7% face a 2008.

O aumento do número de contentores é o reflexo da evolução da movimentação de carga contentorizada, que supera largamente a performance global dos portos nacionais. No ano passado, os sete portos do Continente movimentaram 15,4 milhões de toneladas de carga contentorizada, mais 18,99% que em 2009.

Desde o início da década a movimentação de carga contentorizada tem vindo em crescendo, com a excepção de 2009. Em 2000 foram movimentadas 6,78 milhões de toneladas.

 

Comments are closed.