Portugal ocupava o meio da tabela entre 29 estados europeus no transporte rodoviário de mercadorias em 2016, destacando-se nos tráfegos bilaterais e entre países terceiros.

Segundo os dados do estudo promovido pelo gaulês Comité Nacional Rodoviário (CNR) sobre o sector na UE28+Malta, a actividade dos transportadores portugueses, medida em toneladas-km, cresceu, em 2016, 9,6% face a 2015, garantindo o 14.º lugar no ranking global.

Considerando apenas o tráfego nacional, os transportadores lusos ocuparam a 18.ª posição, com um decréscimo de 3,8% na produção.

A subir, ao invés, esteve a actividade internacional, com um aumento homólogo de 16,4% a garantir a 11.ª posição. Nos tráfegos bilaterais Portugal foi 6.º (fruto da integração da economia ibérica), com um crescimento de produção de 14%. Mas foi nos transportes entre países terceiros que a actividade mais cresceu (24,9% em ton-km), com Portugal a ocupar o 8.º posto do ranking. Na cabotagem, os transportadores nacionais foram 11.ºs, com uma subida de 9,1% face a 2015.

Última nota sobre a performance do “pavilhão” português: o rácio ton-km/PIB atingiu os 188 pontos (face a um valor médio de 119 pontos para os 29 países considerados), sendo apenas superado por Espanha (194) e, de um modo geral, pelos novos estados-membros oriundos do Leste da Europa.

 

Comments are closed.