Desde hoje e até sexta-feira, os portos de Aveiro e da Figueira da Foz e as plataformas logísticas da Guarda e de Salamanca estão em Munique, a promover o Corredor E-80 como uma porta atlântica para a Europa.

No primeiro dia da Transport Logistic, os presidentes das câmaras da Figueira da Foz e da Guarda marcaram presença no stand da Logística Cencyl (a marca que representa a aposta conjunta da Região Centro e de Castela e Leão na divulgação e desenvolvimento da oferta logística integrada do Corredor E-80), num sinal do compromisso das autarquias com este projecto.

O projecto Logística Cencyl agrega os portos de Aveiro e da Figueira da Foz e as plataformas logísticas de Cacia, Guarda, Salamanca, Valladolid e Burgos (outras cinco, da rede Cylog, estão em desenvolvimento ou em projecto).

Em Munique, segundo a informação difundida a propósito, o projecto Logistic Cencyl terá sido bem recebido pelos operadores internacionais, “que destacam o serviço integrado que oferece ao cliente as sinergias geradas entre os portos portugueses e as plataformas logísticas de Espanha e Portugal”.

Pelo Corredor E-80, que no espaço da Península Ibérica corresponde ao Corredor 7 Lisboa-Estrasburgo da Rede TEN-T, passaram em 2010 130,3 milhões de toneladas de mercadorias em trânsito internacional. Apenas 2,5% utilizaram a via ferroviária, o que explica por que as estradas deste corredor estão tão congestionadas. Também por isso, a Logística Cencyl aposta no desenvolvimento de cadeias logísticas intermodais, de base ferroviária ou marítima.

A participação conjunta na Transport Logistic de Munique é o culminar de um trabalho conjunto de anos, que já teve expressão, entre outras iniciativas, no projecto de cooperação transfronteiriça Logístico Cencyl, desenvolvido em 2011 com o apoio do Feder.

Comments are closed.