O mercado nacional de pesados de mercadorias apresenta dos melhores registos entre os 28 da UE: cresceu 86,7% em Junho e 50,9% no primeiro semestre.

As vendas de camiões na Europa comunitária voltaram a recuar em Junho – desta vez 4,2% -, de acordo com os dados da ACEA. E com isso o ganho acumulado no primeiro semestre diminuiu para 1,6%, com um total de 135 358 veículos matriculados desde o início do ano.

Em Junho, a Alemanha, o maior mercado europeu, ainda cresceu 7,4% (7 559 unidades). E Espanha avançou 22,1% (1 028). Mas a França recuou 15,8% (3 250), o Reino Unido 18,3% (3 030), a Polónia 24,1% (1 423), a Holanda 7,7% (804) e a Itália 3,8% (925).

No balanço do primeiro semestre, a Alemanha lidera destacada, ainda a ganhar 10,4% e a evitar que o mercado europeu entre no vermelho, com 43 968 camiões matriculados). Em terreno positivo estão também Espanha (a crescer 34,3% para 6 874 unidades), a Polónia (mais 33,3% e 8 353) e Itália (mais 4,5% para 6 614).

França, o segundo mercado europeu, recua 8,4% para as 20 161 matrículas, e o Reino Unido, o terceiro mercado, afunda 25,9% para 14 645. A Holanda perde 17,2% para 4 384 camiões.

Em Portugal, as vendas de camiões cresceram 86,7% em Junho, tendo passado de 105 para 196 unidades. E com isso, o ganho no semestre subiu para os 50,9%, de 809 matriculas, há um ano, para 1 221 agora.

Comments are closed.