Portugal subiu mais um lugar na White List elaborada pelo Paris MoU on Port State Control sobre a performance das bandeiras nacionais. É agora 26.º, entre 41.

O registo português continua a progredir na avaliação feita pelo Paris MoU à performance das bandeiras mundiais nos últimos três anos.  Na “White, Grey and Black (WGB) List” divulgada e em vigor desde o passado dia 1, Portugal surge na 26.ª posição, um lugar acima do conseguido no ano passado. Em 2017, o registo português classificou-se em 30.º lugar, repetindo a classificação de 2016, e em 2015 ocupava a 34.ª posição.

A “White, Grey and Black (WGB) List” do Paris MoU baseia-se no número total de inspecções e de detenções nos últimos três anos, considerando as bandeiras com pelo menos 30 inspecções anuais. Na edição agora em vigor são consideradas 71 bandeiras, classificando-se 41 na lista branca, 16 na lista cinzenta e 13 na lista preta.

No caso concreto de Portugal, nos últimos três anos foram contabilizadas 1 098 inspecções e 33 detenções. Comparando com os dados reportados a 2018, acresceram  140 inspecções e três detenções.

Reino Unido lidera

O Reino Unido encabeça a mais recente White List do Paris MoU, tendo subido cinco lugares e sucedendo à Ilha de Man, que agora nem figura no top 10.

De resto, são várias as novidades no escalonamento dos primeiros lugares da lista, entre 2018 e 2019, com as saídas da Ilha de Man, de França e das Ilhas Caimão, e as entradas da Dinamarca, de Hong Kong e do Japão.

Comments are closed.