A “novela” da venda do falido aeroporto de Ciudad Real continua. 19 de Junho é a data do novo leilão. O preço-base é de 40 milhões de euros, metade dos 80 milhões inicialmente pedidos e a anos-luz dos 450 milhões que custou a infra-estrutura.

Aeroporto Ciudad Real

Ante a constante ausência de interessados, o Tribunal de Comércio n.º4 de Ciudad Real agendou para 19 de Junho a venda em leilão do aeroporto, com uma base de licitação de 40 milhões de euros. A decisão de venda por leilão decorre do fracasso das tentativas de venda directa, a última das quais por um montante de 80 milhões de euros.

De acordo com a “Efe”, os potenciais interessados no aeroporto de Ciudad Real terão de efectuar um depósito de dois milhões de euros à ordem do Tribunal. Só serão aceites pagamentos a prazo se a oferta for superior aos 40 milhões de euros fixados como mínimo para a venda e se forem prestadas garantias. Mesmo assim, 20 milhões de euros terão de ser pagos à cabeça e o restante no prazo de um ano.

O Aeroporto de Ciudad Real, ou de Madrid Sul, como chegou a ser apelidado, foi inaugurado a 18 de Dezembro 2008 e fechou em 2012. Nesse período movimentou apenas 100 mil passageiros, apesar de ter capacidade para cinco milhões de passageiros anuais.

Com 28 mil metros quadrados de instalações e uma pista de quatro quilómetros (das mais longas da Europa), é um dos ícones da bolha da construção em Espanha. De iniciativa privada, acabou falido nas mãos dos poderes públicos locais e regionais. Se for desta que a venda se consuma, o montante obtido será sempre muito inferior ao que o aeroporto custou: 450 milhões de euros.

 

 

Comments are closed.