Primeira condenação no cartel da manutenção ferroviária

A Sacyr Neopul foi condenada pela Autoridade da Concorrência (AdC) pela participação num cartel que manipulou os preços num concurso público de manutenção ferroviária. Há mais quatro empresas sob investigação.

A Sacyr Neopul e o seu director-geral de produção foram condenados ao pagamento de coimas num total de 365 400 euros, anunciou a Autoridade da Concorrência.

No âmbito do processo, iniciado em Setembro do ano passado, a Sacyr Neopul admitiu a participação no cartel e colaborou com as investigações, tendo por isso beneficiado de uma decisão mais célere e de uma redução do valor das coimas.

Relativamente às outras quatro empresas (e cinco directores/administradores das mesmas), a AdC dá conta que os processos prosseguem.

As práticas ilícitas decorreram entre 2014 e 2015. Num concurso, as empresas “combinaram apresentar propostas acima do preço-base de um concurso lançado pela Infraestruturas de Portugal (IP), o que levou ao aumento do preço pago pela empresa pública pelos trabalhos de manutenção do caminho-de-ferro”, recorda a AdC.

Os comentários estão encerrados.

Translate »