A primeira operação regular do comboio de mercadorias entre Portugal e a Alemanha atingiu taxa de utilização global de 76%, garantiu ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS o director comercial da DB Schenker.

Confirmando o que já se sabia, a ocupação foi maior à exportação (onde chegou aos 92% da capacidade) do que à importação (apenas 60%). No total, foram transportadas 660 toneladas, sendo “23 contentores, ou 365 toneladas, no sentido Sul-Norte” e “15 contentores, ou 295 toneladas, no sentido Norte-Sul”, acrescentou Jorge Carvalho. Cada composição tinha capacidade para transportar 25 caixas.

“Papel, maquinaria, componentes automóveis e vidro” foram as cargas mais representadas à exportação, enquanto à importação dominaram “os componentes automóveis e a maquinaria”.

O mau tempo que se fez sentir na Alemanha impediu o cumprimento do horário previsto para a viagem Sul-Norte, mas o director comercial da DB Schenker apressou-se a lembrar que “o mesmo aconteceu com alguns camiões que saíram [de Portugal] na passada sexta-feira. Já viagem Norte-Sul, o horário previsto foi cumprido, garantiu.

As partidas acontecem, em ambos os sentidos, à sexta-feira. O comboio proveniente da Alemanha (Braunschweig) chega a Lisboa e ao Porto à primeira hora de segunda-feira. Já o comboio ido de Portugal tem a chegada prevista para a primeira hora de terça-feira.

Para “subirem a bordo”, os carregadores têm de fazer a respectiva marcação com “uma antecedência mínima de 24 horas”, sendo que as mercadorias poderão “ser entregues no próprio dia da saída do comboio”, salientou Jorge Carvalho, que insiste na capacidade concorrencial do comboio face à rodovia.

As próximas saídas estão previstas para depois de amanhã. Sendo que a aposta continua a ser duplicar o número de ligações, em ambos os sentidos, logo que o mercado o permita.

Comments are closed.