As rápidas mudanças, as novas exigências e o crescimento do comércio eletrónico estão a forçar os prestadores de serviços logísticos e os carregadores a construir melhores relações para otimizar as suas operações.

Artur Alves

VP Customer Success and Co-founder na MIXMOVE

Nos últimos anos a logística passou por uma enorme transformação devido a mudanças nas exigências dos clientes e inovações tecnológicas. As organizações têm de entregar cada vez mais depressa os seus produtos, a custos reduzidos e de uma forma sustentável. As rápidas mudanças, as novas exigências e o crescimento do comércio eletrónico estão a forçar os prestadores de serviços logísticos e os carregadores a construir melhores relações para otimizar as suas operações.

Vejamos algumas das principais tendências logísticas para 2020 e mais além.

Logística digital

A digitalização das operações logísticas já começou e irá continuar a reformular empresas inteiras nos próximos anos.  Mas, em comparação com outras indústrias, a transformação está a ser lenta. De acordo com um inquérito levado a cabo pela Gravity, 46% dos inquiridos ainda descreve a sua cadeia de abastecimento como manual (suporte de papel) e apenas 19% indica que já se digitalizou (o que significa que possuem uma estrutura base de recursos digitais). A transição para o digital irá ter um impacto enorme no seu negócio e nas suas rotinas. Começando por uma cadeia de abastecimento mais dinâmica e com mais controlo e visibilidade. A logística digital permite-lhe tomar decisões mais rápidas e melhores, para além de uma colaboração mais contínua com os seus parceiros. Tal é essencial caso se pretenda manter competitivo.

Visibilidade da cadeia de abastecimento

Com a digitalização vem a visibilidade sobre a cadeia de abastecimento. Para atender às exigências dos clientes, tem de saber sempre onde se encontram as mercadorias. De acordo com um relatório da EFT, aproximadamente 90% dos profissionais europeus de cadeias de abastecimento afirmam que a visibilidade é um dos seus principais investimentos dos próximos anos, juntamente com o controlo de custos. Segundo outro inquérito, 71% afirma que a falta de visibilidade está a afetar o seu negócio e que tem um impacto negativo na sua cadeia de abastecimento. Se não tiver uma visibilidade ponta a ponta, não poderá responder a eventos inesperados e tomar as decisões corretas, já para não falar que a colaboração entre parceiros torna-se limitada. Na realidade, 80% da sua cadeia de abastecimento acontece fora da sua própria empresa. Como é que irá garantir uma entrega rápida e eficiente com apenas 20% da visibilidade?

Interligando visibilidade em tempo real com processos de negócio, tomada de decisões e capacidade de prever e planear, registará um enorme impacto na performance da sua cadeia de abastecimento. A visibilidade total com atualizações em tempo real será fundamental para manter uma vantagem competitiva no futuro.

Consolidação de mercadorias

Todo o negócio da logística, bem como a dimensão das entregas e a rapidez esperada está a mudar rapidamente agora que tudo pode ser encomendado online. Segundo a Cerasis, regista-se um volume crescente de expedições de carga fracionada (LTL) a rondar os 5% ao ano.

Entregas mais pequenas abrem a porta para uma maior consolidação. Quanto maior for a consolidação entre empresas, mais barata e eficiente se tornará toda a logística.  Atualmente, os camiões, navios ou aviões viajam pelo mundo com uma taxa de utilização muito reduzida, regra geral abaixo dos 50%. O transporte aéreo é dispendioso e, como tal, as empresas têm de prestar mais atenção à consolidação no futuro caso pretendam reduzir os seus custos. Isto terá igualmente um impacto positivo no ambiente devido a uma melhor utilização dos recursos e a maiores taxas de preenchimento. O que nos leva a uma outra tendência importante nos próximos anos: mais operações logísticas sustentáveis.

 

Logística verde

A logística é responsável por 11% das emissões globais, das quais 8% são causados pelo transporte de mercadorias (camião, navio, comboio, avião). A tónica crescente na sustentabilidade está a levar as empresas a integrar objetivos de desenvolvimento sustentáveis nos seus negócios para reduzir a sua pegada de carbono.

Os intervenientes na área têm de trabalhar juntos para utilizar os recursos disponíveis. Um carregamento mais otimizado dos veículos pode reduzir substancialmente as exigências energéticas da logística. As empresas são responsáveis por analisar as suas próprias operações logísticas e avaliar as alterações que podem ser levadas a cabo, tanto no transporte de longo curso como no transporte urbano de mercadorias e devem estar mais abertas a uma maior colaboração. As empresas ficarão igualmente com uma reputação mais sólida e com uma maior fidelização dos clientes ao integrar a logística verde. Uma situação vantajosa para todas as partes!

Nota final

Não existem dúvidas de que, para fazer face a todas as alterações no mercado, temos de nos tornar digitais. A digitalização irá continuar a moldar o futuro da logística nos próximos anos e é um passo necessário para operações logísticas mais eficientes e sustentáveis, para além de uma maior satisfação dos clientes.

Comments are closed.