O secretário de Estado dos Transportes disse hoje que “provavelmente já não há tempo útil” para finalizar o processo de privatização da TAP até ao final do corrente ano.

No final da reunião semanal do Conselho de Ministros, Sérgio Silva Monteiro sustentou que a privatização da TAP não tem qualquer calendário fixado, uma vez que “formalmente” o processo não foi reiniciado.

“O processo de privatização da TAP só que é reiniciado se e quando o Conselho de Ministros decidir”, afirmou o governante. O objectivo inicial seria aprovar o decreto-lei da privatização ainda este mês, mas a crise política que entretanto eclodiu veio atrasar o processo.

Por outro lado, é público que o Executivo só quer avançar com a privatização quando tiver a certeza de ter mais de um candidato. Para evitar a repetição do ocorrido no ano passado com o grupo de Germán Efromovich.

Sérgio Monteiro acrescentou que o Governo “continua a verificar” as condições de mercado para avançar com a privatização e que “gostaria de criar as condições para reiniciar o processo até ao final do ano”.

Mas reconheceu que “provavelmente já não há tempo útil” para finalizar a venda em 2013.

A privatização da TAP é uma das condições previstas no acordo entre Portugal e a “troika”. Deveria ter acontecido no ano passado, mas à última hora o Governo recusou a proposta de Efromovich, por não cumprir com as garantias exigidas no caderno de encargos.

Comments are closed.