O mercado mundial de carga aérea decresceu 3,2% em Julho, em termos homólogos. Foi o nono mês consecutivo de descida, indicam desde a IATA.

A capacidade disponível cresceu 2,6% em Julho, naquele que foi, também, o nono mês em que o aumento da oferta superou o da procura de carga aérea.

O sector continua a sofrer com o fraco comércio global (-1,4%) e as crescentes tensões comerciais entre os EUA e a China (as trocas comerciais entre os dois países decresceram, no acumulado do ano, 14% face ao mesmo período de 2018), sublinha a IATA.

O Índice Global de Gerentes de Compras (PMI) não deixa prever uma inversão da tendência. As novas encomendas de exportação de produtos manufacturados estão em queda desde Setembro de 2018. Além disso, pela primeira vez desde Fevereiro de 2009 todos os principais países comerciais registaram queda nas encomendas.

“As tensões comerciais estão a pesar fortemente em toda a indústria de carga aérea. Tarifas mais altas estão a influenciar não apenas as cadeias de abastecimento trans-Pacífico, mas também as rotas comerciais em todo o mundo. Embora as tensões actuais possam gerar ganhos políticos de curto prazo, estas podem levar a mudanças negativas de longo prazo para os consumidores e a economia global. O comércio gera prosperidade. É fundamental que os EUA e a China trabalhem rapidamente para resolverem as suas diferenças ”, refere, citado em comunicado, Alexandre de Juniac, director-geral e CEO da IATA.

Maioria das regiões perdeu

As companhias aéreas da Ásia-Pacífico e Médio Oriente sofreram quedas acentuadas, enquanto a América do Norte e Europa registaram quebras mais moderadas. Por sua vez, África e América Latina registaram crescimentos na procura face a Julho do ano passado.

Na Europa, a quebra da procura foi de 2%, enquanto a capacidade disponível aumentou 4,2%. O Médio Oriente registou uma descida de 5,5% na procura e uma subida de 0,2% na oferta.

Em relação às companhias da América do Norte, registaram uma quebra de 2,1% na procura e uma subida de 1,6% da capacidade. Na Ásia-Pacífico a procura registou uma contracção de 4,9% face a Julho de 2018. Ao invés, a capacidade cresceu 2,5%.

Na América Latina a procura aumentou 3% e a capacidade subiu 2,7%. Em África a procura aumentou 10,9% em Julho, mas a oferta incrementou 17%.

Tags:

This article has 1 comment

  1. A incompetência de Costa e Medina ultrapassou todos os limites no que diz respeito, após quase 9 anos !? ao não licenciamento da obra de construção do HUB DHL carga aérea no aeroporto de Lisboa, não têm vergonha nenhuma