A procura já é superior à oferta no transporte rodoviário de mercadorias na Europa, de acordo com um barómetro da TimoCom. Esta realidade representa um volte-face no mercado, que há um ano tinha mais oferta do que procura.

Os números da bolsa de cargas indicam que o primeiro trimestre fechou com uma proporção de 54%-46% entre cargas e camiões. No período homólogo de 2017, a relação entre carga e camiões foi de 43%-57%, enquanto em 2016, o excesso de oferta de camiões era ainda maior (30%-70%).

Esta escassez de camiões aumenta a pressão sobre os preços e, a julgar pelos indicadores da TimoCom, permite aos transportadores melhorarem as suas margens e focarem-se na redução de viagens em vazio e na optimização dos volumes de carga nos trajectos.

Este cenário de mais procura que oferta enquadra-se na realidade de recuperação económica da União Europeia, o que aumenta os volumes a transportar. As previsões para os próximos meses apontam para que os bons níveis de confiança se mantenham.

 

 

 

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.