Pior, só mesmo em Fevereiro de 2009. A produção nacional de veículos comerciais atingiu no mês passado o segundo pior registo dos últimos dez anos, com 3 391 unidades a saírem das linhas de montagem.

O resultado de Fevereiro representa uma queda de 45% face ao verificado no mês homólogo do ano passado, e representa um agravamento da crise do sector. Nos dois primeiros meses do ano, os construtores instalados em Portugal lançaram no mercado apenas 7 412 veículos comerciais, pesados e ligeiros, menos 38% que há um ano.

A produção de comerciais ligeiros caiu 45,3% no último mês, para as 3 070 unidades. Desde o início do ano, a produção atingiu os 6 773 veículos, menos 37,7%.

Em Fevereiro, a PSA Peugeot Citroen produziu 1 370 Peugeot e 1 499 Citroën, o que representou quebras de 41,5% e 47,8%, respectivamente. A Toyota produziu 97 (menos 43,6%), a Mitsubishi 80 (menos 60,6%) e a Isuzu as mesmas 24 unidades de há um ano.

Entre Janeiro e Fevereiro, foram produzidos 3 249 Citroën (menos 43,9%), 3 060 Peugeot (menos 26,3%), 208 Mitsubishi (menos 53,5%), 184 Toyota (menos 56,4%) e 72 Isuzu (mais 33,3%).

Nos pesados de mercadorias, a produção de Fevereiro ficou-se pelas 321 unidades (menos 40,9% em termos homólogos), o que elevou para 639 veículos o resultado dos dois primeiros meses do ano (menos 40,9%).

A Mitsubishi lidera destacadíssima, com 231 veículos produzidos em Fevereiro (menos 39,1%) e 461 desde o início do ano (menos 37,4%). Segue-se-lhe a Isuzu, com 90 unidades em Fevereiro (menos 45,1%) e 168 no year-to-date (menos 50,6%). A Toyota ficou a zeros em Fevereiro (tal como no mesmo mês do ano passado) e por isso continua a somar as dez unidades de Janeiro, que representam ainda assim uma subida de 100%.

 

Comments are closed.