A produção de veículos comerciais em Portugal atingiu as 26 038 unidades no primeiro semestre, divulgou hoje a ACAP.

Este resultado, que representa um crescimento homólogo de 18%, é o melhor dos últimos cinco anos, mas fica ainda muito longe dos mais de 42 mil veículos comerciais construídos no país em 2006.

Desde Janeiro fabricaram-se 23 798 comerciais ligeiros (uma subida homóloga de 20%) e 2 240 pesados de mercadorias (mais 4%). A produção local de autocarros desapareceu.

Nos comerciais ligeiros a PSA Peugeot-Citröen continua a dominar, com um aumento de produção de 26% para os 21 335 veículos, sendo a única marca em alta. A Mitsubishi cede 3% para os 1 416 veículos, a Salvador Caetano afunda 27% para as 861 unidades e a VN Automóveis cai 16% para as 186.

Nos pesados é a Mitsubishi que puxa pelo sector, com um crescimento de 15% até aos 1 758 camiões. Compensa assim as quebras da Salvador Caetano (30% para 80) e da VN Automóveis (28% para 402).

Em Junho os resultados da actividade foram melhores que a média do semestre, verificando-se um crescimento homólogo de 29% na produção de comerciais, com um total de 4 136 unidades.

No último mês construíram-se em Portugal 3 741 comerciais ligeiros (mais 30%) e 395 pesados de mercadorias (mais 18%).

Comments are closed.