O fabrico de veículos comerciais em Portugal continua a resistir à quebra dos mercados. Nos primeiros nove meses do ano cresceu 11,2% e em Setembro os camiões mais que duplicaram em termos homólogos.

Entre Janeiro e Setembro, os construtores nacionais produziram 34 879 comerciais ligeiros (uma subida homóloga de 10,5%) e 3 479 camiões (mais 18%). Em Setembro, a produção nacional de comerciais ligeiros chegou às 3 671 unidades (mais 7,8%) e a de camiões atingiu os 261 (mais 121,2%).

Em ambos os casos, os resultados registados são os melhores dos últimos cinco anos.

Nos comerciais ligeiros, continua a dominar a fábrica de PSA em Mangualde. Dali saíram, em Setembro, 1 762 Citroën (mais 7,6%) e 1 734 Peugeot (mais 14,9). O que eleva a produção de 2012 até aos 17 813 Citroën (mais 16,1%) e 14 471 Peugeot (mais 12,9%).

A Mtisubishi produzir em Setembro 99 comerciais ligeiros (mais 241,4%) e 1 307 desde o início do ano (menos 26,8%). A Toyota ficou-se pelos 45 veículos em Setembro (menos 66,2%) e pelos 1 036 no year-to-date (menos 17,4%). A Isuzu construiu 30 veículos ligeiros no último mês (menos 58,8%) e 252 em nove meses (menos 27,6%).

Nos camiões, em Setembro, a Mitsubishi produziu 183 (mais 266%), a Isuzu 78 (mais 62,5%) e a Toyota ficou em branco. Em termos acumulados, a unidade do Tramagal soma 2 410 veículos (mais 6,7%), a Isuzu 1 039 (mais 82,6%) e a Toytota 30 (menos 75%).

Os comentários estão encerrados.