Os construtores automóveis instalados em Portugal produziram em Outubro menos 42% de unidades que no mesmo mês do ano passado, divulgou hoje a ACAP.

Em Outubro, fabricaram-se em Portugal 2 975 comerciais ligeiros (um quebra de 42%), 192 pesados de mercadorias (menos 40%) e um autocarro (o primeiro dos últimos dois anos).

Entre os construtores de comerciais ligeiros, a PSA de Mangualde produziu 1 377 Citroën (menos 46%) e 1 448 Peugeot (menos 32%), ao passo que a Mitsubishi do Tramagal se ficou pelos 38 veículos (menos 85%), a Toyota pela centena (menos 42%) e a Isuzu pela dúzia (menos 78%).

Nos pesados, a Mitsubishi fabricou 126 veículos (menos 37%), a Isuzu 66 (menos 27%) e a Toyota apenas um (menos 97%).

Com a forte quebra de Outubro, o crescimento anual acumulado da produção nacional de comerciais reduziu-se para os 4%, com ganhos de 3% nos ligeiros e de 12% nos pesados.

Nos ligeiros, contam-se agora 19 190 Citroën (mais 7%), e 15 919 Peugeot (mais 6%), contra 1 345 Mitusbishi (menos 34%), 1 136 Toyota (menos 20%) e 264 Isuzu (menos 34%).

Nos pesados, a Mitusbishi lidera com 2 536 veículos (mais 3%), mas a Isuzu cresce ainda 68% para os 1 105. Já a Toyota apenas soma 31 (menos 79%).

Comments are closed.