Os construtores automóveis instalados em Portugal produziram em Janeiro 4 716 veículos comerciais ligeiros e pesados. Mais 38% que no arranque do ano passado.

A produção de comerciais ligeiros avançou 38,9%, para as 4 292 unidades, tornando este Janeiro o melhor dos últimos cinco anos.

Entre os comerciais pesados apenas foram produzidos camiões. Foram 424, mais 34,2% que há um ano. Um valor que confirma a recuperação do segmento depois do “afundanço” de 2009.

A Citroën voltou a ser a marca que mais comerciais ligeiros produziu em Janeiro, com um aumento homólogo de 27,1% para as 2 075 unidades. A Peugeot registou a melhor performance relativa, entre as principais marcas, com um “salto” de 69,4% para os 1 770 veículos. A Isuzu duplicou a produção mas ficou-se pelas 248 unidades. A Mitsubishi avançou 36,7% para as 278 e a Toyota destoou no vermelho, com uma perda de 34,6% para as 121 unidades.

Nos pesados, a Mitsubishi foi a única marca em alta, e logo 75,6% para uma produção de 360 camiões. Chegou, por isso, para compensar as quebras de 43,8% da Isuzu, e de 58,3% da Toyota, que se ficaram pelos 54 e 10 veículos produzidos, respectivamente.

 

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.