As fábricas de automóveis instaladas em Portugal produziram 60 215 veículos comerciais em 2018, uma subida de 22,6% face ao ano anterior e o melhor registo desde 2006, de acordo com a ACAP.

No ano passado foram produzidos 54 881 comerciais ligeiros, mais 28,2% do que em 2017, e 5 334 pesados (passageiros e mercadorias), menos 15,4%.

A PSA (Peugeot, Citröen e agora também Opel) de Mangualde garantiu 90,8% da produção nacional de comerciais ligeiros no ano que passou, com 49 844 unidades (+33% em termos homólogos). A Mitsubishi Fuso Truck Europa, no Tramagal, produziu 2 923 viaturas (-14,7%) e a Toyota Caetano de Ovar fechou o ano com 2 114 unidades (+3,59) deste segmento.

A produção nacional de pesados (mercadorias e passageiros) continua a ser garantida quase integralmente pela unidade do Tramagal. Das 5 334 unidades “portuguesas”, 99,6%, ou seja, 5 310 viaturas (-15,7%), saíram desta fábrica, com as restantes 24 a serem da responsabilidade da Toyota de Ovar.

As exportações de comerciais ligeiros cresceram 29,3% de Janeiro a Dezembro de 2018 e atingiram 48 403 veículos. Já as exportações de pesados foram, no mesmo período, de 4 960 unidades, uma quebra de 14,3%.

Em Dezembro, foram construídos 3 889 veículos veículos comerciais (uma subida homóloga de 18,9%). Contaram-se 3 530 comerciais ligeiros (+16,2%) e 359 pesados (+54,1%).

O resultado de 2018 é o melhor desde 2006, quando foram construídos 83 847 comerciais, sempre de acordo com os números da ACAP.

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.