Os construtores automóveis instalados em Portugal fabricaram em Outubro 3 760 veículos comerciais, um aumento de 18,7% face às 3 168 unidades de há um ano.

Em Outubro foram produzidos 3 468 comerciais ligeiros (uma subida homóloga de 16,6%) e 292 pesados de mercadorias (mais 52,1%). Os autocarros voltaram a ficar a zeros.

A fábrica de Mangualde da Peugeot Citroën aumentou a produção em 13,4%, de 2 825 para 3 203 comerciais ligeiros. A Mitsubishi do Tramagal construiu 287 unidades (entre 145 ligeiros e 142 pesados), o que representou um ganho de 75%. Melhor ainda, em termos percentuais, fez a VN Automóveis, com o fabrico de 186 Isuzu (36 ligeiros e 150 pesados), ou mais 138,5%.

A Toyota Caetano foi a única marca no vermelho, com uma quebra de 16,8% e 84 comerciais ligeiros produzidos.

Desde Janeiro, a produção nacional de veículos comerciais atingiu as 38 156 unidades, menos 8,1% que as 41 526 dos primeiros dez meses de 2012. A quebra é mais atenuada nos comerciais ligeiros (menos 7,2% com 35 117 veículos produzidos) e mais forte nos pesados (menos 17,2% com 3 039).

Só por si, a Peugeot Citroën contribuiu com 32 749 veículos (menos 6,7%), seguida da Mitsubishi, com 3 308 (menos 14,8%), da VN Automóveis, com 1 182 (menos 13,7%) e da Toyota Caetano, com 917 (menos 21,4%).

 

Comments are closed.