Os socialistas criticam a anunciada transferência das cargas do porto de Lisboa para a Trafaria, que dizem ir prejudicar o porto da capital e também Setúbal e Sines.

A Comissão Parlamentar de Economia e Obras Públicas aprovou hoje o requerimento do PS para a audição do ministro Álvaro Santos Pereira a propósito do novo plano estratégico do porto de Lisboa.

No requerimento, que teve como primeira subscritora Ana Paula Vitorino, ex-secretária da Estado dos Transportes, os socialistas tecem duras críticas aos planos do Executivo. Lembram que grande parte da carga movimentada na capital tem origem/destino na AML Norte. Sustentam que a ligação ferroviária à Trafaria terá um custo demasiado elevado para o benefício que gera (além de levantar questões ambientais e de operação). Dizem que “não é sério” falar na ligação através de Setil.

No texto, os deputados socialistas criticam ainda o objectivo de constituição de um hub na Trafaria, por não haver na envolvente os terrenos necessários para a constituição de uma área logística. Na inversa, advertem, o novo terminal, pela sua proximidade geográfica, poderá “funcionar como elemento prejudicial aos portos de Sines e de Setúbal”.

O PS contesta, finalmente, o facto de os planos do Governo para o porto da capital terem sido apresentados “sem estudos de viabilidade técnica e de avaliação económico-financeira”.

Comments are closed.