A produção de veículos comerciais em Portugal voltou a crescer em Maio, essencialmente à custa dos ligeiros e da PSA Peugeot Citroën, de acordo com os dados divulgados pela ACAP.

Em Maio, os construtores automóveis instalados no país produziram 5 232 veículos comerciais, mais 25,4% que no mês homólogo do ano passado. Foram 4 907 comerciais ligeiros (mais 31,9%) e 325 pesados (menos 27,9%).

A PSA Peugeot Citroën produziu, à sua conta, 4 600 comerciais ligeiros, o que representou um aumento de 33,8% face ao realizado há um ano. A Mitsubishi do Tramagal, por sua vez, construiu 147 comerciais ligeiros (mais 21,5%) e 235 pesados (menos 31,3%). Da Toyota Caetano saíram 124 ligeiros (menos 1,6%) e V.N. Automóveis 36 (igual ao ano passado).

O aumento verificado em Maio permitiu reduzir para 20,8% as perdas de produção acumuladas desde o início do ano. Nos primeiros cinco meses, os construtores nacionais colocaram no mercado 20 241 comerciais, dos quais 18 724 ligeiros (menos 19,1%) e 1 517 pesados (menos 37,2%).

A PSA de Mangualde liderou destacadíssima, com um total de 15 522 veículos, mas ainda assim faz menos 17,6% que em 2012. A Mitsubishi Fuso Truck fez 1 651 unidades, entre 567 ligeiros (menos 38,5%) e 1 084 pesados (menos 34,6%). A Toyota Caetano ficou-se pelas 516, sendo 497 ligeiros (menos 39,1%) e 19 pesados (menos 36,7%). A V.N. Automóveis cresceu nos ligeiros, 4,5% para 138 veículos, mas perdeu 42,6% nos pesados, para 414, atingindo um total de 552 unidades. O suficiente para ultrapassar a fábrica da Toyota.

Comments are closed.