A companhia australiana Qantas aceitou pagar uma multa de 5,1 milhões de dólares por concertação de preços na carga aérea na Nova Zelândia.

A multa é mais alta alguma vez aplicada no país em processos de cartelização no sector da carga aérea, mas foi proposta pela própria companhia australiana, assim os seus responsáveis tomaram conhecimento da natureza e da dimensão do processo.

Além disso, a Qantas disponibilizou-se a cooperar com as autoridades neozelandesas, facultando-lhe documentos sobre o esquema de concertação de sobretaxas de combustível na carga internacional, alegadamente praticado por várias companhias entre 2000 e 2006.

Além da Qantas, também a British Aisrways e a Cargolux já chegaram a acordo com as autoridades. O montante das multas fixadas ascende a cerca de 11 milhões de euros.

Na mira da Comissão de Comércio da Nova Zelândia continuam a Air New Zealand, Cathay Pacific, Emirates, Japan Airlines, Korean Air Lines, Malaysian Airlines System, Singapore Airlines Cargo e Thai Airlines.

Comments are closed.