A Qatar Airways pretende adquirir cerca de 10% da American Airlines, indicou a companhia norte-americana num comunicado à supervisora da Bolsa.

American Airlines

A American Airlines, que tem como acionista o multimilionário norte-americano Warren Buffett, precisou que não solicitou este investimento.

“A proposta de investimento da Qatar Airways não foi solicitada pela American Airlines e não vai mudar a composição do Conselho de Administração, a forma como a empresa é gerida, nem a sua orientação estratégica”, indicou o grupo.

A American Airlines referiu ainda que qualquer investidor que queira adquirir mais de 4,75% do seu capital deve receber previamente autorização do conselho de administração.

O interesse do grupo do Qatar surge numa altura em que aquele país do Golfo está no centro de uma grave crise diplomática, com a Arábia Saudita e vários países aliados e vizinhos a romperem relações diplomáticas por alegado apoio ao terrorismo e aproximação ao Irão. A administração norte-americana tem dado sinais contraditórios sobre esta crise.

O líder da Qatar Airways, Akbar al-Baker, considerou o “bloqueio ilegal” e ameaçou recorrer aos tribunais internacionais para obter uma compensação pelos efeitos desta crise, que afecta 50 voos da companhia por dia.

 

 

Os comentários estão encerrados.