Em Novembro, as receitas da passagem de navios pelo canal do Suez ficaram-se pelos 389,2 milhões de dólares. O pior resultado desde Fevereiro do ano passado.

Canal do Suez

A queda de receitas, de Outubro para Novembro, é usual, de acordo com o Portal de Informação do Egipto (EIP, na sigla em inglês), que divulgou os números. Desta feita, porém, terá sido maior que o costume, com os 389,2 milhões de dólares verificados a ficarem longe dos 418,1 milhões de dólares do mês anterior.

O EIP não avança explicações para a evolução das receitas naquela que é a via mais directa entre a Ásia e a Europa. A situação do mercado e o alargamento do canal do Panamá serão as razões mais óbvias.

Desde que inaugurou as eclusas maiores, o Canal do Panamá já registou a passagem de mais de 500 navios, o maior dos quais de mais de 10 000 TEU de capacidade.

Esta quebra de receitas acontece num momento em que a Autoridade do Canal do Suez está a negociar com os principais clientes (desde logo, a Maersk Line, a MSC e a CMA CGM) um novo esquema de tarifas,que conferirá descontos às operadoras mediante o pagamento antecipado (e até três anos) das portagens.

O Canal do Suez é uma das principais fontes de divisas do Egipto.

 

 

Comments are closed.