Em linha com o crescimento global do movimento de mercadorias, o tráfego de contentores nos portos do Continente aumentou 4,1% até ao final de Novembro, tendo atingido os 2,48 milhões de TEU, divulgou a AMT.

Sines

Sines continuou a ganhar quota de mercado, com uma subida homóloga de 10,7% e um total de 1 357 949 TEU movimentados (dos quais, perto de 80% de transhipment).

Em termos percentuais, o melhor resultado é de Setúbal, a crescer 31,9% até aos 144 593 TEU. Leixões avançou 5,4% e contou 605 499 TEU. E a Figueira da Foz somou 19,6% para 23 129 TEU.

A impedir maiores ganhos, o porto de Lisboa acumulava no final de Novembro uma quebra homóloga de 22,7% na movimentação de contentores, com um total de 351 863 TEU.

Lisboa cresceu 18% em Novembro

Em Novembro, o movimento de contentores nos portos do Continente atingiu os 264 901 TEU (mais 26,1%).

Destaque para a performance de Lisboa, que cresceu 18% face ao mesmo mês de 2015, com 42 640 TEU processados.

Entre os principais portos, Sines liderou os ganhos, com um avanço homólogo de 37,6% e um registo de 151 715 TEU, ou 57,3% do total nacional. Leixões contou 54 751 TEU (mais 8,5%), Setúbal fez 12 652 (mais 11%) e a Figueira da Foz 3 142 (mais 68,6%).

Sines ganha quota na Península

Com o resultado alcançado nos primeiros 11 meses do ano, Sines e o seu Terminal XXI reforçaram a quota de mercado no contexto ibérico. O porto alentejano ganhou terreno aos dois primeiros do ranking peninsular mas perdeu para o terceiro.

Sines aproximou-se do líder, Algeciras, que cresceu 6,3% para cerca dos 4,39 milhões de TEU, e mais ainda de Valência, o segundo classificado, que avançou apenas 1,8% até aos 4,33 milhões de TEU. Porém, Barcelona, que ocupa o último lugar do pódio, cresceu 13,4% para cima dos dois milhões de TEU, ficando assim um pouco mais longe.

Ao invés, a forte performance de Sines permitiu-lhe aumentar o fosso que o separa de Las Palmas, que no final de Novembro se ficou pelos 830 mil TEU (mais 0,2% em termos homólogos).

 

Comments are closed.