Em média, cada TEU transportado no terceiro trimestre rendeu às linhas de navegação 560 dólares, assinala a Alphaliner.

Mais de cinco mil milhões de dólares é o montante dos lucros operacionais registados por 18 das 30 maiores companhias de transporte marítimo de contentores no terceiro trimestre. As contas são da AXS Alphaliner, incluem uma estimativa para os resultados da CMA CGM e deixam de fora um “gigante” como a MSC, que não divulga publicamente os resultados financeiros. Em termos globais, os ganhos deverão ter superado mesmo os seis mil milhões.

Com os fretes em alta e os custos sob controlo, cada TEU transportado representou para os operadores um ganho médio de 560 dólares, com a margem operacional a elevar-se até aos 15,6%, sublinha a casa de research parisiense.

Entre as 18 companhias consideradas, a Maersk Line foi a que registou os maiores lucros operacionais, claramente acima dos 1,1 mil milhões de dólares, seguida da CMA CGM, Hapag-Lloyd, CSCL e Hanjin Shipping. Apenas a MISC Berhardt se manteve no vermelho no trimestre.

Já considerando a margem operacional, o melhor resultado entre os operadores seguidos foi obtida, praticamente ex-aequo, pela CMA CGM e pela Yang Ming, ambas na casa dos 21%. A Wan Hai registou 20,4%, a CSCL 19,6% e a Evergreen Marine 19,5%.

O maior ganho por TEU transportado foi conseguido pela Hyundai, seguindo-se-lhe a CSCL, a CMA CGM e a Wan Hai praticamente a par.

Para o final do exercício, a Alphaliner estima que o sector atingirá um EBIT de 13 mil milhões de dólares, mesmo se o quarto trimestre será, naturalmente, mais fraco que os anteriores.

A confirmar-se a previsão, e tudo indica que sim, 2010 ficará para a história como o melhor ano de sempre desde que há uma indústria de transporte marítimo de contentores. Uma recuperação brutal, depois de um ano de perdas recordes.

Os comentários estão encerrados.