O porto de Setúbal movimentou 1,75 milhões de toneladas no primeiro trimestre, menos 4,9% que no período homólogo de 2016, mas atingiu um recorde nos contentores e cresceu muito no ro-ro.

Porto de Setúbal

A administração portuária sublinha a tendência para a “mudança estrutural da tipologia das cargas movimentadas”, com as “cargas de valor acrescentado, nomeadamente contentores” a ganharem progressivamente terreno “a outras tipologias associadas a cargas industriais pesadas”.

De facto, no primeiro trimestre, o porto da foz do Sado movimentou cerca de 467 mil toneladas de carga contentorizada, mais 9% em termos homólogos e um valor recorde, com as exportações a atingirem as 324,5 mil toneladas (mais 16%). Considerando o aumento de 3% em TEU, a movimento de contentores terá superado os 37 mil TEU.

De igual modo, a carga ro-ro, salienta a APSS, cresceu 45% e atingiu as 84,8 mil toneladas, com as exportações a subirem 32% até às 31,8 mil toneladas.

A impedir um resultado global positivo no primeiro trimestre, estiveram os granéis, os “tais” associados a cargas industriais pesadas.

Os comentários estão encerrados.