A primeira fase da rede de bicicletas partilhadas Gira, em Lisboa, deveria ficar concluída em Março, mas ainda está a meio. A EMEL responsabiliza a Órbita e admite tomar medidas.

Afinal, a primeira fase da rede Gira não estará concluída até ao final de Março, como previa o presidente da EMEL em Outubro passado, nem se sabe quando tal acontecerá.

Fonte oficial da EMEL – Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa revelou à “Lusa” que a rede conta neste momento com 74 estações e cerca de 700 bicicletas em operação, ainda longe das 140 estações e 1 400 bicicletas previstas para a primeira fase.

“Não podemos neste momento garantir a data do fecho da primeira fase”, avançou a empresa municipal, garantindo apenas que estará concluída até ao final do ano.

Segundo dados da EMEL, em Outubro Lisboa contava com as 74 estações para bicicletas que tem hoje. Já o número de bicicletas, cresceu de 400 para 700.

A empresa Órbita, fornecedora das bicicletas, continua a ter “dificuldade em fornecer as bicicletas”, explicou fonte da EMEL.

A mesma fonte admitiu que terão de ser tomadas medidas, revelando apenas que “estão a ser pensadas”.

Apesar das dificuldades,  a EMEL prevê lançar ainda este ano novo concurso para mais do que duplicar a rede Gira, com mais 160 estações e 1 600 bicicletas.

 

Tags:

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*