A retirada de capacidade e os aumentos de preços poderão não ser suficientes para sustentar os níveis dos fretes no FE-Europa.

Antecipando a quebra da procura que sempre ocorre com a mudança de ano no Extremo Oriente, vários operadores prevêem reduzir, 20% e 47%, a sua oferta de capacidade de transporte marítimo de contentores nas duas semanas mais críticas. De perto de 250 mil TEU semanais, na semana 6, dever-se-á passar para cerca de metade na semana 8, prevê a Alphaliner.

Mas para Março não se anunciam novos cortes. Pelo contrário, na semana 13 a oferta de capacidade semanal deverá mesmo superar os 250 mil TEU. O que pressionará de novo em baixa os valores dos fretes. Porque a procura permanecerá fraca e porque a tendência da oferta é para continuar a aumentar ao longo ano.

A Alphaliner lembra a propósito que para 2013 se prevê a saída dos estaleiros de 521 navios de +10 000 TEU, e que a maioria entrará no FE-Europa.

E mesmo quando se anunciam cortes permanentes de oferta, o resultado pode ser… um aumento. A Alphaliner cita o caso da G6 Alliance, que anunciou o fim da sexta rotação. Facto, diz, é que, em Março, as cinco rotações representarão mais capacidade que há um ano (com seis rotações), em resultado da troca por navios de maiores dimensões. O tamanho médio dos navios terá passado, nesse entretanto, dos 8 900 TEU para os 11 000 TEU.

Comments are closed.