O desmantelamento de porta-contentores deverá aumentar este ano, à medida que os armadores se preparam para as regras de enxofre da IMO 2020.

Os dados da corretora Braemar ACM são reveladores e indicam que em 2019 já foram enviados para abate 10 navios, número que compara com apenas uma embarcação no mesmo período do ano passado. Aliás, ao longo dos 12 meses de 2018 apenas 54 porta-contentores foram desmantelados, segundo a corretora.

As taxas mais elevadas de fretamento registadas em 2018, resultantes do fortalecimento da procura, persuadiram as companhias a adiarem os planos de reciclarem os seus navios e, em vez disso, realinharam tonelagem que estava inactiva.

Isso foi particularmente evidente no segmento dos panamaxes clássicos (4 000-5 300 TEU), que viu as taxas de contratação duplicarem para cerca de 10 000 dólares (8 778 euros) por dia.

Não obstante, com o abrandamento do mercado no final de 2018, os dados mais recentes da Alphaliner registam cerca de 20 navios panamax parados, com cerca de 12 navios com probabilidade de se juntarem a essa frota inactiva no próximo mês, quando os seus contratos de fretamento expirarem.

De facto, os corretores indicam que os contratos de longo prazo que estão a ser negociados por estes dias incidem sobretudo em embarcações recentes e eficientes ou navios com filtros de gases de escape (scrubbers) instalados.

 

Comments are closed.