Promover o desenvolvimento e a integração das infra-estruturas e das operações logísticas no corredor E-80 é o primeiro objectivo do projecto “Logística Cencyl”, que se reúne no próximo dia 22, na Figueira da Foz.

O projecto envolve, do lado português, o Porto de Aveiro e as câmaras municipais da Figueira da Foz. Do lado de Espanha, em Castela e Leão, são parceiros o Ayuntamiento de Salamanca e a associação Cylog.

Para o encontro da Figueira da Foz anuncia-se a apresentação das conclusões preliminares do estudo sobre a “Elaboração do modelo de desenvolvimento integrado da infra-estruturas logísticas e de transporte do corredor E-80”, que está a ser desenvolvido por técnicos da Teirlog e da DHV.

A apreciação de modelos de negócio (de sucesso) de plataformas logísticas ibéricas será outro ponto de interesse, com a apresentação dos casos de estudo das plataformas de Cacia e da Bobadela, da ZAL do porto de Sevilha e do porto seco de Coslada.

Igualmente interessante será ouvir o director-geral de Transportes da Junta de Castela e Leão falar sobre o corredor ferroviário Atlântico e o desenvolvimento logístico de Castela e Leão (e do Centro de Portugal, uma vez que integra a ligação ferroviária Aveiro-Salamanca).

O corredor E-80 é um dos mais congestionados da Europa comunitária, falando-se de tráfego rodoviário de mercadorias, e daí que de há muito se busquem, dos dois lados da fronteira e de forma articulada, formas de reduzir esse estrangulamento. Exemplo disso foi o programa E-80, promovido conjuntamente pelos portos de Aveiro e Leixões e pela Zaldesa de Salamanca.

O seminário ibérico “Estratégia logística para a Região Centro e Castela e Leão” decorrerá na manhã do próximo dia 22, no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz.

 

Os comentários estão encerrados.