A Renault não está vendedora da posição de 20% que detém na AB Volvo. Pelo menos no imediato, garantiu o COO do construtor francês.

Citado pela “Bloomberg”, Patrick Pelata afirmou que “não vamos vender a participação na Volvo no curto prazo”. E justificou com o preço das acções, e com o facto de a marca francesa não precisar daquele encaixe para reduzir o seu endividamento.

A Renault ainda acumula um passivo de quatro mil milhões de euros, mas a companhia aposta em reduzi-lo para os três mil milhões utilizando os cash-flow positivos.

A posição de 20% que a Renault detém na Volvo AB (desde 2000, quando vendeu aos suecos a sua divisão de veículos industriais) valerá cerca de 2,2 mil milhões de euros, nas palavras de Patrick Pelata.

Em Agosto, a Volvo Trucks entregou 4 788 veículos, precisamente o dobro de há um ano, anunciou o construtor sueco. A Renault, que detém 20% da empresa, descarta vender no imediato.

A América do Sul foi de novo o primeiro mercado regional para a marca sueca, com uma subida de 78% para as 1 500 unidades, mas a América do Norte destacou-se com um crescimento de 151% para os 1 210 veículos. As entregas na Europa avançaram 90% até às 1 157 entregas.

Os números são positivos mas a comparação é feita com um Agosto depressivo como foi o de 2009, salienta o construtor.

Desde o início do ano a Volvo Trucks já acumula um crescimento de 46% nas entregas, com 42 709 unidades registadas (contra 29 273 há um ano).

A Europa é ainda o primeiro mercado, com 15 619 registos (mais 22%). Mas a América do Sul, a crescer 106%, já vale 11 844 matrículas. Na América do Norte foram entregues 6 758 Volvo (mais 51%), ao passo que na Ásia o crescimento atingiu os 67%, para as 5 804 unidades, puxado pelo Médio Oriente.

Comments are closed.