Em Agosto, as vendas de pesados de mercadorias em Portugal cresceram 65,6%. Desde o início do ano, o ganho homólogo passou a ser de 44%, segundo a ACAP.

Renault Trucks

Coincidência ou não, facto é que desde que passou a ser representada pela Galius (do grupo Nors, que também detém a representação da Volvo) a Renault Trucks reganhou força no mercado nacional. Em Agosto, a marca do losango liderou as vendas, com um total de 83 matrículas, quando há um ano registou apenas dois veículos.  No year-to-date, é já terceira no ranking nacional, com 341 vendas (91 há um ano).

Em Agosto foram matriculados em Portugal 250 camiões, mais 99 do que há um ano. Atrás da Renault situaram-se a Iveco, com 34 matrículas (31 em Agosto/2014), a MAN com 32 (16) e a DAF com 28 (20).

A Mercedes matriculou 27 camiões mas ainda assim perdeu tereno face ao ano passado (34). O mesmo aconteceu à Volvo, agora com 17 vendas contra as 21 de há um ano. Em perda, mas com menor expressão, estiveram também a Mitsubishi e a Toyota.

A Scania matriculou 17 veículos, continuou a crescer (nove registos há um ano) e, mesmo perdendo terreno para a concorrência, mantém a liderança do mercado nacional no acumulado dos oito primeiros meses do ano. A marca sueca soma 392 matrículas, um ganho homólogo de 108,5% que lhe garante uma quota de 16,9%.

A Iveco continua segunda, com um total de 369 matrículas, mais 32,3% e uma quota de 15,9%. Atrás da Renault (detém 14,7% do mercado) está a MAN, com 306 vendas (mais 33,6%) e 13,2% de quota.

A DAF ultrapassou a Volvo. A marca holandesa soma agora 255 registos (mais 160,2% em termos homólogos), enquanto a insígnia sueca conta 250 (menos 4,9%).

A perder estão também a Mercedes (227 matrículas, menos 8,8%), a Mitsubishi (88, menos 25,4%) e a Toyota (62, menos 17,3%).

 

 

 

Comments are closed.