A Renfe aproveita a ARCO Madrid, mostra de arte contemporânea reconhecida internacionalmente, para lançar uma campanha de sensibilização contra os grafitis nos comboios.

Será arte, ou talvez não, mas seguramente é a peça mais “cara” exposta na edição deste ano da ARCO Madrid, que decorre até domingo. A Renfe mostra no seu pavilhão uma porta de uma composição grafitada, avaliada em 25 milhões de euros/ano.

Tal é o custo suportado pela operadora ferroviária espanhola com os grafitis: 15 milhões/ano para limpar as composições; 10 milhões de euros/ano para a vigilância e prevenção de novos actos de vandalismo.

O fenómeno – e os custos a ele inerentes – não parou de aumentar na última década. Só no ano passado o número de incidentes cresceu 60%.

Com a mostra na ARCO, a Renfe ensaia uma nova abordagem para a consciencialização social do problema.

 

Tags:

Comments are closed.