A Renfe e a Adif vão assessorar o primeiro projecto privado de Alta Velocidade do mundo, nos EUA. O objectivo final é virem a operar a nova linha.

EUA avançam com primeira linha privada de Alta Velocidade

As companhias espanholas viram a sua proposta de assessoria e design da linha de Alta Velocidade que há-de ligar Houston e Dallas bater a do operador italiano Trenitalia.

Um segundo contrato, de obras de engenharia civil, foi concedida ao grupo italiano Salini Impregilo.

O objectivo da Central Texas Partners, sociedade responsável pelo projecto, é que a linha de 240 milhas (cerca de 386 km), que permitirá ligar as duas cidades texanas em 90 minutos, entre em operação no prazo de cerca de dez anos.

Sem valores revelados, o contrato de Adif e Renfe terá a duração de 18 meses, ao passo que o da Salini Impregilo vigorará por sete anos.

Depois, voltará a haver oportunidades para os operadores. Desde logo na instalação da super-estrutura e sinalização, mas acima de tudo na operação e manutenção da linhas e do material circulante.

A Texas Central Partners planeia entregar a exploração a terceiros por um período inicial de seis anos, que poderá ser prolongado em até duas extensões de cinco anos cada.

As estimativas de receitas para a que será a segunda linha de Alta Velocidade dos EUA, depois da que está em construção na Califórnia, alcançam 36 mil milhões de dólares (31,2 mil milhões de euros) em 25 anos. Os promotores já selaram um pacto com a japonesa Central Railway Company (CJR) para a encomenda dos comboios.

A espanhola Renfe e Adif entregaram há poucas semanas as obras da primeira linha de Alta Velocidade no deserto, entre as cidades sauditas de Medina e Meca.

 

 

 

Tags:

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*