O Conselho de Administração da Renfe aprovou o lançamento do concurso para a compra de 40 comboios (30 de Alta Velocidade e dez de bitola variável), no valor total de 1 400 milhões de euros.

Renfe

O concurso público será lançado ainda antes do fim da legislatura, mas será o governo que sair das eleições de 20 de Dezembro que se encarregará de adjudicá-lo ou suspendê-lo.

O investimento da Renfe conta com um financiamento de 600 milhões de euros do Banco Europeu de Investimento.

A operadora pública espanhola não encomenda material circulante desde 2008. As empresas que mais aguardam o desenvolvimento do concurso são, sem surpresa, as que têm presença industrial no país vizinho: Alstom, Bombardier, CAF, Talgo e Siemens.

Além do material circulante, a Renfe prevê investir na renovação da frota existente. Antes do Verão, o presidente da empresa, Pablo Vázquez, orçava em 700 milhões de euros o montante a canalizar para aquele fim.

Todos estes investimentos inscrevem-se no plano de desenvolvimento da Renfe, com a entrada em funcionamento de novos corredores de Alta Velocidade (mais mil quilómetros em 2015) e a necessidade de afectar material circulante à filial de aluguer de comboios, que começará a ter actividade com a liberalização da operação de transporte de passageiros

Tags:

Comments are closed.