Ricardo Roque será o escolhido do Governo para suceder a Vítor Caldeirinha como presidente da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra (APSS).

Porto de Setúbal

A notícia é avançada hoje pelo “Setúbal na Rede”, que cita fontes não identificadas do PS. Ricardo Roque é militante socialista em Setúbal e tido como próximo do ministro-adjunto, Eduardo Cabrita. A escolha dos administradores das administrações é da competência de Ana Paula Vitorino, ministra do Mar.

A confirmar-se a escolha de Ricardo Roque, tratar-se-á de um regresso, uma vez que o gestor já foi administrador da APSS, entre 2005 e 2012, quando esta foi liderada por Carlos Gouveia Lopes.

Vítor Caldeirinha sucedeu, precisamente, a Carlos Gouveia Lopes na presidência da APSS, no inicio de 2013, nomeado por Sérgio Monteiro. Com ele foi empossado também Carlos Seixas da Fonseca. O mandato de ambos terminou no final do ano passado. A passagem de testemunho deverá acontecer na próxima assembleia geral, a ocorrer algures em Março.

Vítor Caldeirinha é quadro da APSS, onde fez quase toda a sua vida profissional ligada aos portos (com uma breve passagem pelo Porto de Lisboa).

Lisboa e Sines também terminaram mandatos

Mas o porto de Setúbal não é caso único. Também em Lisboa e Sines os respectivos conselhos de administração já terminaram os mandatos.

A ministra Ana Paula Vitorino terá, por isso, que decidir muito em breve se mantém, ou substitui, os actuais elencos da APL e APS, presididos respectivamente por Marina Ferreira e João Franco, escolhas do Governo PSD-CDS/PP.

O caso de Lisboa será mesmo o mais urgente, uma vez que a respectiva administração está há muito resumida, em termos práticos, à presidente, com as saídas de Nuno Sanches Osório, primeiro, e de Andreia Ventura, depois, substituídos ambos,”provisoriamente”, por quadros da casa.

 

Comments are closed.