A Rickmers Maritime, de Singapura, não deve evitar a falência, após ter falhado um acordo com os principais credores, o alemão HSH Nordbank e o local DBS.

rickmers-maritime

O fundo foi incapaz de fazer um reembolso de 196,7 milhões de dólares (185,5 milhões de euros) no final do mês passado, assim como um pagamento de cupão de 4,3 milhões de dólares (4,1 milhões de euros) aos detentores de títulos obrigacionistas, em Novembro de 2016. O Rickmers Trust violou ainda vários acordos de empréstimo.

“O administrador fiduciário está decepcionado por ter de anunciar que, depois de muito esforço colocado para conseguir uma reestruturação consensual entre os credores, os potenciais investidores não apoiaram uma nova injecção de capital no fundo devido às dificuldades em obter, através de um processo consensual entre as partes, o consentimento dos credores para reduções significativas de dívida”, indica o comunicado do Rickmers Maritime.

“À luz da agravada falta de liquidez e da ausência de novos investidores, o administrador fiduciário é da opinião que é impraticável manter o fundo e que, portanto, será liquidado”, acrescenta a nota.

O fundo revelou que está em discussões avançadas com um potencial comprador dos seus activos, o que poderá permitir pagar pelo menos parte dos créditos. No entanto, é altamente improvável que os titulares de unidades de participação recuperem quaisquer dos seus investimentos.

A Rickmers Maritime é uma subsidiária da Rickmers Holding AG. Tem 16 porta-contentores em carteira, com capacidades entre os 3 450 e os 5 060 TEU, num total de 66 410 TEU. Entre os seus clientes conta com companhias como a NYK, MOL, Maersk Line e CMA CGM.

» Rickmers Maritime tenta evitar a falência

 

Comments are closed.