A Rodoviária de Lisboa entrou hoje em lay-off’ parcial com a redução dos horários de todos os colaboradores e a mnutenção de “serviços mínimos”, anunciou.

“A decisão de avançar para o regime de lay-off parcial tem como objectivo assegurar a manutenção dos postos de trabalho de todos os colaboradores”, refere, em comunicado, a Rodoviária de Lisboa, que opera nos concelhos de Lisboa, Loures, Odivelas e Vila Franca de Xira.

A empresa garante, contudo, que “os serviços mínimos de mobilidade serão mantidos, assegurando uma oferta de carreiras ajustada à procura que existe actualmente”. Para isso, estarão em circulação todas as viaturas articuladas da frota, com  um maior número de lugares sentados, para garantir o cumprimento do distanciamento social recomendado pela Direcção-Geral da Saúde.

A Rodoviária de Lisboa justifica que a quebra na procura dos serviços de transportes, na sequência das restrições de mobilidade associadas à pandemia de Covid-19, resultou “numa drástica redução das receitas provenientes dos passes e dos bilhetes”.

Na semana passada, a empresa tinha apelado aos passageiros para que carregassem o passe de Abril. “A compra do passe mensal representa, nesta fase, um importante contributo de todos os clientes para que a empresa possa continuar a prestar os seus serviços e cumprir com as obrigações assumidas com os trabalhadores e fornecedores”, lia-se numa nota na empresa.

Comments are closed.