O porto de Roterdão movimentou 123,9 milhões de toneladas entre Janeiro e Março, um volume recorde para o primeiro trimestre e mais 5,1% do que no período homólogo de 2018.

Os grandes factores de crescimento de Roterdão foram a movimentação de contentores (+7,3%) e de crude (+10,4%). No segmento de contentores, o porto destaca o aumento nos volumes de transhipment com origem na Ásia e destino a outras regiões da Europa.

Em relação aos graneis líquidos, a movimentação em Roterdão aumentou no primeiro trimestre 4,6%, para 58,5 milhões de toneladas. Já os graneis sólidos cresceram 3,7%, atingindo 19,4 milhões de toneladas.

Em sentido contrário, o shortsea diminuiu 7,8%, para 6,9 milhões de toneladas, ao passo que o tráfego ro-ro aumentou 10,7%, para 6,4 milhões de toneladas. O porto explica que esta última subida se deveu ao armazenamento de abastecimentos devidos à possibilidade de existência de um Brexit sem acordo.

Novo recorde em 2019

“Tivemos um excelente arranque de 2019 com um volume recorde de tráfego no primeiro trimestre”, afirmou, citado em comunicado, o director do porto, Allard Castelein.

O mesmo responsável considerou que “os números trimestrais também confirmam que Roterdão volta a reforçar a sua posição como centro de armazenamento e transporte de contentores e GNL”.

Após fechar 2018 com um tráfego total de 469 milhões de toneladas, o que representou um recorde anual para o maior porto europeu, Allard Castelein, espera bater esses resultados em 2019 com um aumento “ligeiro”.

 

 

Comments are closed.