A utilização da plataforma PortXchange permitiu uma redução de mais de 30% do tempo de espera dos navios para zarparem após serem operados, divulgou o Porto de Roterdão.

A PortXchange (antes conhecida como Pronto) está a ser testada em Roterdão desde Setembro de 2019 no APM Terminals Rotterdam,  envolvendo a APM Terminlas, a Maersk, a Inchcape Shipping Services (ISS), e Svitzer e Fairplay e os pilotos locais de Loodswezen.

Um exercício de aferição entre 177 escalas havia estabelecido que, em média, os navios esperam 47 minutos antes de deixar o cais após o término da movimentação das cargas. Em Janeiro, com a PortXchange, o tempo de inactividade havia caído para 32 minutos, segundo os parceiros.

A PortXchange permite que a Autoridade do Porto de Roterdão facilite a troca de planeamentos e actualizações de estado em tempo real entre todas as partes envolvidas. Isso oferece informações sobre quando os serviços náuticos foram solicitados e quando foram finalizados. Assim que o operador do terminal puder prever quando a manipulação da carga estará concluída, poderá entrar em contacto com o agente para solicitar serviços náuticos. A PortXchange notifica os prestadores de serviços náuticos com antecedência de quando estes são esperados no terminal.

“Enquanto Porto de Roterdão, continuamos a investir em escalas portuárias eficientes”, indica, citada em comunicado, Anne Geelhoed, consultora de negócios da Autoridade Portuária de Roterdão. “Os navios precisam de poder sair eficientemente das instalações após a movimentação da carga. Precisamos de minimizar o tempo entre o momento em que uma embarcação solicita serviços náuticos e sua partida real. Todos podemos aproveitar ao máximo os recursos disponíveis para essa finalidade”, acrescenta Geelhoed.

Uma  grande parte dos envolvidos no transporte de contentores em Roterdão já aderiu ao PortXchange (incluindo todos os terminais de águas profundas). A Autoridade portuária está a agora a concentrar-se em outros segmentos de mercado.

 

Comments are closed.