A paz social no porto de Lisboa veio para ficar, confia o presidente da Comunidade Portuária de Lisboa, Rui Raposo, em declarações ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

Rui Raposo

T&N – Já nota o regresso de armadores e cargas a Lisboa?

Rui Raposo – Começa a notar-se o regresso de armadores ao porto de Lisboa, embora de uma forma menos rápida do que o desejado. Recentemente verificou-se o regresso de um armador italiano que deixou de vir a Lisboa em 2014.

T&N – A paz social é já uma realidade plena, ou ainda há algumas arestas por limar?

Rui Raposo – A paz social no porto de Lisboa, desde que foi assinado o novo CCT, tem sido uma realidade e é minha convicção que será para manter porque as partes que o negociaram fizeram-no de boa fé.

T&N – Como vê a CPL as opções estratégicas do Governo para o porto de Lisboa?

Rui Raposo – A  Comunidade Portuária de Lisboa congratula-se com as medidas anunciadas pelo Governo contidas na Estratégia para o Aumento da Competitividade Portuária.

T&N – Principais objectivos para o mandato?

Rui Raposo – Os principais objectivos do mandato são contribuir para a revitalização do Porto de Lisboa restaurando a sua reputação a nível nacional e internacional e contribuindo para que a competitividade e eficiência voltem a ser a imagem de marca deste porto. Para isso, iremos este ano comunicar com mais regularidade, acompanhar a Administração do Porto de Lisboa e o Governo em roadshows internacionais para divulgar o porto e realizar um seminário. 

Os comentários estão encerrados.