A Rússia, o Irão e o Azerbaijão projectam uma ligação ferroviária que poderá atrair algumas das cargas que, no presente, são expedidas pelo Canal do Suez.
Canal do Suez

O plano foi discutido pelos presidentes russo e iraniano, Vladimir Putin e Hassan Rouani, com o seu homólogo azeri, Ilham Aliyev, numa visita conjunta ao Azerbaijão realizada esta semana.

“Se a ligação ferroviária para o Irão for construída, poderá conquistar alguma quota de mercado ao Suez”, confirmou, numa entrevista citada pela “Bloomberg”, o ministro dos Transportes russo, Maksim Sokolov. A mesma fonte acrescentou que os estudos para a ferrovia podem estar concluídos em 2017. Este projecto começou a ser discutido em 2008.

O presidente azeri ofereceu-se para contribuir para o financiamento deste corredor, baptizado como Norte-Sul, o qual qualificou como sendo de “grande importância” para ligar a Europa e Ásia. Hassan Rouani já havia afirmado antes que o Azerbaijão acordou financiar em 50% a extensão da rede ferroviária iraniana até à fronteira com o país. O financiamento de 500 milhões de dólares (448 milhões de euros) será feito pelo estatal International Bank of Azerbaijan.

Único país com fronteiras com o Irão e a Rússia, o Azerbaijão pretende posicionar-se como uma plataforma de transportes. Terceiro maior produtor de petróleo entre os países da ex-União Soviética, está a usar as receitas dessa indústria para construir – 70 quilómetros a sul da capital, Baku –, o maior porto de mar da região do Cáspio.

O governo de Baku está, também, a financiar a construção de uma ligação ferroviária entre a Ásia Central e a Europa, através do Azerbaijão, a Geórgia e a Turquia.

 

 

Os comentários estão encerrados.