Os presidentes da PSA Peugeot Citroën e da JSC Russian Railways (RZD) fecharam ontem o negócio de venda de 75% da Gefco, SA. 

A conclusão do negócio fica agora apenas dependente da aprovação pelas autoridades da Concorrência. Mas daí não deverão vir surpresas uma vez que as duas entidades têm presença em mercados muito distintos.

É, de resto, essa complementaridade, de geografias e de serviços, que justifica o convite lançado pela PSA à RZD e o investimento de 800 milhões de euros dos russos na operadora logística.

A aliança com a RZD permite à Gefco dar um novo impulso à estratégia de internacionalização: desde logo para a Europa Central e Rússia, mas também para a R.P. China, Índia e América Latina.

Para a RZD, a Gefco representa volumes e, sobretudo, know-how, dada a sua exposição a mercados mais sofisticados como são os da Europa Ocidental.

Pela venda dos 75% da Gefco, SA a PSA receberá 800 milhões de euros, que acrescem a 100 milhões de euros de um dividendo especial que lhe será pago pela Gefco.

E assim, o grupo automóvel francês garante, de uma assentada, quase dois terços dos 1,5 mil milhões de euros que se propõe encaixar com a venda de activos não estratégicos para sanear as contas.

 

Comments are closed.