“O papel dos corredores de mercadorias no fomente da intermodalidade” é o tema da 1.ª Conferência do Projecto Intermodalidade E-80, que se realiza na próxima sexta-feira, em Salamanca.

Com este evento, os promotores do Projecto E-80 pretendem difundir entre os operadores interessados uma visão do “estado da arte” e das perspectivas de desenvolvimento futuro da intermodalidade nas regiões abrangidas, ou seja, o Norte e Centro de Portugal, Castela e Leão e o Norte de Espanha até além-Pirinéus.

O programa contempla, por isso, apresentações da rede Cylog (sobre o modelo de gestão integrada de platafornas logísticas em Castela e Leão), da PLAE – Plataforma Logística da Aquitânia-Euskadi (sobre a promoção do Corredor Ferroviário Atlântico) e do ACTE (sobre optimização da rede de “nós” logísticos).

Depois haverá lugar a uma mesa-redonda em que o tema será o “novo paradigma” da gestão dos serviços multimodais de base ferroviária. E nela participarão, entre outros, representantes da Adif, da CP Carga, da Luís Simões e da Transitex.

A sessão será moderada pelo director do TRANSPORTES & NEGÓCIOS.

O Projecto Intermodalidade E-80 é uma iniciativa conjunta da Zaldeza (Zona de Actividades Logísticas de Salamanca), do Porto de Leixões e do Porto de Aveiro, que visa identificar os entraves à intermodalidade e promover o desenvolvimento de soluções logísticas de base ferroviária e/ou de TMCD.

O projecto é apoiado pelo Marco Polo II, enquanto acção de aprendizagem comum.

A conferência da próxima sexta-feira, em Salamanca, sucede a um evento realizado na passada quinta-feira, em Leixões, e onde o tema central foi precisamente a intermodalidade ferro-marítima.

Comments are closed.