O Grupo Salvador Caetano inaugurou em Vila Nova de Gaia, Porto, uma fábrica de componentes aeronáuticos, num investimento de 15 milhões de euros que até 2018 deverá criar 400 postos de trabalhos directos e indirectos.

Caetano Aeronautic - José Ramos

A nova unidade fabril – Caetano Aeronautic – dedica-se à produção e montagem de componentes aeronáuticos em materiais compósitos e metálicos para alguns dos principais fabricantes mundiais de aviões.

Este ano, a fábrica estima ter um volume de facturação de quatro milhões de euros, mas o objectivo é que daqui a dois anos atinja os 20 milhões de euros.

A Caetano Aeronautic foi criada em 2012 para integrar, numa primeira fase, a cadeia de fornecimento da Airbus Defence and Space, o líder europeu no sector da defesa e do espaço e que fornece aviões cisterna, de combate, de transporte e para missões. Até à data, a Airbus já investiu mais de seis milhões de euros nesta nova unidade de seis mil metros quadrados.

Actualmente, a Caetano Aeronautic está a trabalhar em programas para aviões civis de última geração. A curto prazo, o objectivo é expandir a actividade a outros clientes da indústria aeronáutica da Europa e da América do Sul.

A nova unidade, que iniciou a produção em série há cerca de um ano, tem 70 colaboradores, mas prevê criar 400 postos de trabalho directos e indirectos até 2018.

O presidente da Caetano Aeronautic, José Ramos, afirmou que devido “à escassez” de quadros operacionais com competências aeronáuticas, o Grupo Salvador Caetano iniciou em 2013 um Curso de Técnico de Produção e Transformação de Compósitos, ministrado internamente e frequentado por 30 jovens. Além disso, em colaboração com o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP, a fábrica tenciona integrar 20 desempregados.

“Esperamos ter a fábrica a operar em velocidade cruzeiro em 2017”, disse José Ramos.

A aposta na indústria aeronáutica é de interesse estratégico pela tecnologia de topo e práticas de excelência que exige, possibilitando sinergias para as outras actividades do Grupo Salvador Caetano, frisou.

Para acelerar o desenvolvimento do sector da aviação em Portugal, a Salvador Caetano celebrou um acordo de investimento com a Aciturri, empresa espanhola fornecedora de conjuntos estruturais e componentes de motores para o sector.

“Não fizemos este acordo pelo capital, mas para conseguirmos crescer mais rapidamente no sector”, realçou José Ramos.

O director executivo da Aciturri, Ginés Clemente, considerou que esta fábrica faz com que Portugal participe de uma forma “decisiva” no desenvolvimento do sector aeroespacial.

 

 

Comments are closed.